Preços baixos é na loja ASTRO-REI de Bom Jesus, realize o seu sonho agora mesmo...
Rechaud top
Senac - top
CANTO DO BURITI

Ministério Público denuncia PM por morte de vaqueiro em Canto do Buriti

Soldado havia declarado que os tiros foram em legítima defesa.

03/10/2018 16h36Atualizado há 8 meses
Por:
Fonte: G1

O promotor José William Pereira Luz, da comarca de Canto do Buriti, denunciou o soldado da Polícia Militar Alexandro Machado da Silva pelo homicídio do vaqueiro Edvaldo Costa dos Santos, morto no dia 8 de setembro, na cidade de Canto do Buriti. O promotor também denunciou a tentativa de homicídio contra Máximo dos Santos, amigo do vaqueiro que foi baleado na perna na mesma ocasião.

Na denúncia o promotor afirma que o policial militar atirou contra Edvaldo e Máximo motivado por ciúmes de uma mulher com quem estava na noite do crime, motivo considerado fútil. De acordo com os depoimentos das testemunhas apresentados pelo MP, o vaqueiro Edvaldo pediu que o amigo Máximo mandasse um recado para a mulher em um bar, horas antes de ser morto a tiros.

A situação teria gerado ciúmes no policial, que bebia no mesmo bar acompanhado por outro PM e uma adolescente. Segundo a denúncia, o policial atirou contra Edvaldo e Máximo quando os dois passaram por ele em uma motocicleta, sem pedir que parassem.

De acordo com o laudo cadavérico apresentado pelo MP, Edvaldo foi atingido por um tiro no ombro esquerdo e na lateral esquerda do tórax, e morreu ainda no local. Máximo foi baleado na perna esquerda, foi socorrido e encaminhado para o hospital Tibério Nunes, em Floriano.

O promotor José William Pereira Luz, afirma ainda que o policial mentiu para a instituição da Polícia Militar ao afirmar aos seus superiores que a vítima havia tentado roubá-lo usando uma faca, e que teria atirado para se defender. A informação foi repassada para a imprensa local, que noticiou o caso como uma tentativa de assalto frustrada.

Tal afirmação foi plantada pelo próprio denunciado, gerando caos social e revolta da população desse município, que colocou em descrédito a atuação da própria Polícia Militar” escreveu o promotor na denúncia. Para o promotor, a Polícia Militar do Piauí foi vítima do soldado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.