Segunda, 27 de Setembro de 2021 17:04
89 98127-8118
Notícias CORRENTE-PI

MPPI requisita providências após aumento dos crimes violentos em Corrente

Ministério Público quer a execução de políticas públicas voltadas à segurança no município.

13/09/2021 08h30 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação - Portal B1

O Ministério Público do Piauí, por meio do Grupo de Atuação Especial de Controle da Atividade Policial (GACEP), instaurou um procedimento administrativo para prestar apoio à 1ª e à 2ª Promotorias de Justiça de Corrente, para fomentar, fiscalizar e acompanhar o processo de formulação e execução de políticas públicas voltadas à segurança pública, em face do aumento dos crimes patrimoniais e da violência no município. A portaria de instauração é assinada pelas promotoras de Justiça Fabrícia Barbosa, coordenadora do GACEP, e Lenara Porto e Mirna Napoleão, integrantes do grupo.

As integrantes do Ministério Público Estadual, como providência inicial do procedimento, determinaram o envio de ofícios ao secretário estadual de Segurança Pública, ao delegado-geral da Polícia Civil, ao comandante-geral da Polícia Militar, ao comandante do Grande Comando de Policiamento dos Cerrados (CPCE), ao comandante do 7º Batalhão de Polícia Militar e o delegado regional de Corrente.

Ao secretário foi requisitada, no prazo de até 45 dias, a apresentação dos planos de ações de coordenação, cooperação e colaboração dos órgãos de segurança pública nas fases de planejamento, execução e monitoramento, respeitadas as atribuições de cada um, para a prevenção e repressão à violência e à criminalidade em Corrente. Esses dados precisam ser apresentados inclusive com a devida avaliação dos resultados, trimestralmente, com base em dados estatísticos e de georreferenciamento.

Ao delegado-geral da Polícia Civil foi requisitada que, no prazo de até 30 dias, adote as providências necessárias para o fortalecimento das investigações no âmbito da Delegacia Regional de Corrente, em face do aumento da criminalidade violenta na região, inclusive com a designação temporária de servidores para reforço da equipe de investigação, caso necessário.

Para o comandante-geral da PM-PI é requerido que apresente, no prazo de até 30 dias, o cronograma de rondas ostensivas a serem realizadas em Corrente nos próximos três meses, com foco no policiamento de proximidade.

Já os chefes do CPCE, do 7º Batalhão de Polícia Militar e da Delegacia Regional de Corrente serão formalmente cientificados da instauração do procedimento.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.