Terça, 23 de Julho de 2024
16°C 35°C
Bom Jesus, PI
Publicidade

Laudo do Exército reforça tese da PGE do Piauí sobre litígio com o Ceará, diz governador

O laudo foi apresentado na última sexta-feira (28) e trouxe cinco possibilidades de divisão do território entre os dois estados. 

01/07/2024 às 10h47 Atualizada em 02/07/2024 às 19h26
Por: Redação B1- Bom Jesus-PI Fonte: Cidade Verde
Compartilhe:

O governador Rafael Fonteles afirmou que o laudo pericial apresentado pelo Exército Brasileiro, sobre o litígio entre o Piauí o Ceará, é favorável ao estado piauiense e reforça a tese proposta pela Procuradoria Geral do Estado (PGE).

O laudo foi apresentado na última sexta-feira (28) e trouxe cinco possibilidades de divisão do território entre os dois estados

Desde o século XIX, o Piauí e Ceará disputam áreas entre os dois estados. Atualmente, a questão está sendo discutida no Supremo Tribunal Federal (STF) após o estado do Piauí solicitar uma solução alegando que o Ceará está avançando sobre o território piauiense.

O laudo produzido pelo Exército foi solicitado pela ministra Carmen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), que é relatora do processo na corte.

"Esse é um projeto de Estado, não é um projeto de governo, tanto que esse processo já vem se prolongando há algum tempo. O laudo foi muito favorável ao Piauí e reforça a tese que a PGR já defende no Supremo Tribunal Federal", disse o governador.

Sobre a decisão do Exército, de apresentar mais de uma solução ao conflito, o governador entende que eles cumpriram bem o seu papel.

"Nesse contexto o Exército não tem o papel de julgar, mas de apontar possibilidades. E esse papel foi cumprido com maestria", afirmou. 

O governador acredita que a decisão não vai ser política e sim técnica.

"Eu acredito que os ministros não decidem com base em politica. Decidem com base na técnica. Nas leis, na Justiça. Agora, a gente há de admitir que é algo complexo. Por isso a necessidade da perícia, por isso a demora na análise. Estamos falando de documento que tem mais de 200 anos, imperiais. Não é algo simples. Mas, nossa procuradoria é muito competente e robustecida por esse material feito pelo Exército, uma instituição de muito respaldo técnico. Acreditamos que o final dessa história será favorável a tese do Piauí", afirmou. 

Rafael Fonteles reforça ainda que  é dever do Estado defender seus territórios e suas riquezas. 

"A importância tem haver com a defesa do território piauiense e, consequentemente, das riquezas. Já tivemos outros litígios com Tocantins e Bahia. É uma questão de Estado e não de governo. É o Estado que deve defender os limites para garantir a preservação das riquezas, das pessoas, até para que não haja dúvida de qual ente da federação. Se houve dúvida, dificulta a execução de políticas públicas para o povo", ressaltou o governador.

O que diz o laudo

As cinco possibilidades apresentadas pelo documento elaborado pelo Exército são:

  1. Divisão a partir do "divisor de águas" da Serra da Ibiapaba, ou seja, com a inclusão de toda a Serra ao território do Piauí; 
  2. Uma divisão equitativa das áreas de litígio, ou seja, uma divisão ao meio dos territórios que hoje estão em discussão;
  3. A adoção da linha divisa adotada pelos estados para cada um dos estados, ou seja, que o território de litígio fosse incorporado integralmente ao Piauí ; 
  4. Ou que o território de litígio fosse incorporado integralmente ao Ceará;
  5. A divisão que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que adotou para os censos geográficos feitos nos últimos anos

O que diz a PGE

Em nota divulgada neste sábado (29), a Procuradoria Geral do Estado do Piauí (PGE-PI) avaliou como positiva a perícia do Exército sobre área de litígio entre o Piauí e o Ceará. Segundo a nota, o Exército confirmou a tese piauiense de que a Serra da Ibiapaba está totalmente em território piauiense.

Segundo a PGE-PI, com as comprovações do laudo, o Piauí tem direito ao dobro do que pediu no processo, pois o estado receberia uma área ocupada pelo Ceará de 6.162 km².

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Sem foto
Sobre o município
Geral
Ver notícias
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,57 -0,05%
Euro
R$ 6,07 -0,03%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,32%
Bitcoin
R$ 394,240,04 -1,46%
Ibovespa
127,859,63 pts 0.19%
Publicidade