Preços baixos é na loja ASTRO-REI de Bom Jesus, realize o seu sonho agora mesmo...
ASTRO-REI1
Armazém Credimar
CORRENTE-PI

MP encontra diversas irregularidades no hospital de Corrente

Veja os detalhes.

14/06/2019 15h13
Por: João Victor

As Promotoras de Justiça Gilvânia Alves Viana e Karla Daniela Carvalho coordenaram reunião com o objetivo de construir soluções para os problemas físicos e estruturais do Hospital Regional Dr. João Pacheco Cavalcanti, no município de Corrente, extremo sul do Piauí.

De acordo com Gilvânia Viana, titular da 2ª Promotoria de Justiça de Corrente, existem diversas irregularidades no estabelecimento, a exemplo da insuficiência de condicionadores de ar, das péssimas condições da cozinha e da falta de bolsas de sangue. Karla Daniela Carvalho, coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde (CAODS), falou dos relatórios produzidos pelos conselhos regionais de enfermagem e de medicina, que também apontam a existência de deficiências estruturais no hospital.

O Secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, declarou que visitou o hospital de Corrente há poucos dias, e que autorizou a direção a realizar o levantamento das adequações a serem promovidas em caráter emergencial. O secretário informou ainda que será enviada equipe técnica da SESAPI ao local, para elaboração do projeto de reforma e posterior licitação. De acordo com ele, existe projeto para que a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Bom Jesus funcione como Centro de Especialidades, de modo a atender toda a região. Já a UPA de Corrente é de gestão municipal, e por isso seria necessária a participação da prefeitura para transição do serviço.

Como encaminhamento, ficou definido que a 2ª Promotoria de Justiça de Corrente agendará a audiência com a SESAPI e representante do Município de Corrente, para que seja avaliada a possibilidade de transição da UPA em Centro de Especialidades. Já a SESAPI se comprometeu a encaminhar, no prazo de 30 dias, o projeto de reforma do Hospital Regional Dr. João Pacheco Cavalcanti, e a se manifestar, dentro de 15 dias, sobre a possibilidade de abertura de uma unidade transfusional no estabelecimento.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.