Preços baixos é na loja ASTRO-REI de Bom Jesus, realize o seu sonho agora mesmo...
Rechaud top
Center cell
Senac - topo
EXTREMO SUL

Com mais acidentes letais, índice de mortes na BR-135 aumenta

Segundo a PRF, acidentes estão acontecendo em trechos que ainda não receberam o alargamento.

30/10/2019 08h14Atualizado há 2 semanas
Por: João Victor
Fonte: Cidade Verde

Conhecida como ‘rodovia da morte’, a BR-135 continua registrando os maiores índices de acidentes letais em 2019. Um balanço feito pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontou uma diminuição no número de acidentes na rodovia entre janeiro e outubro do ano passado, mas na manutenção no número de acidentes. 

De acordo com o levantamento, em 2018 foram registrados 110 acidentes na BR-135 contra 97 registrados este ano, uma redução de quase 12%. Já o número de acidentes graves, envolvendo mortes e feridos aumentou de 39 ocorrências, em 2018, para 44 em 2019. Foram 25 mortes no mesmo período do ano passado e 22 este ano.

Para o inspetor da PRF, Alexandro Lima, os dados mostram que apesar da redução no número de ocorrências, os acidentes na rodovia continuam resultando em um alto número de óbitos.  “O que significa que houve uma redução significativa no número de acidentes porém o número de mortes praticamente não se alterou, aumentando esse índice de letalidade na BR-135, o que preocupa a PRF”, alertou.

A letalidade dos acidentes na BR-135 fica mais visível se comparada às ocorrências em outras rodovias. 

“As BRs que têm mais acidentes graves são a BR-343 com 184 acidentes graves e 40 óbitos. A segunda é a BR-316 com 102 acidentes graves e 26 mortos. A BR-135 registrou 44 acidentes graves, mas em 22 mortos, ou seja, apesar de ter menos acidentes graves, o índice de letalidade é o maior. Os acidentes são graves ao ponto de quase todos terem óbito”, informou Alexandro.

Problemas na rodovia

Segundo o levantamento, grande parte do número de acidentes é causado pela falta de atenção dos motoristas e pelas condições da rodovia. Em alguns trechos, não há acostamento e o desnível do asfalto é colocado como um fator de risco.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) chegou a fazer intervenções em alguns trechos críticos, principalmente no trecho entre os municípios de Eliseu Martins e Bom Jesus. 

O balanço registrou que os acidentes que passaram a ocorrer nos pontos onde não foram feitas melhorias na estrutura da BR. “O que a PRF identifica é que esses acidentes que antes aconteciam entre Elizeu Martins e Bom Jesus estão acontecendo justamente onde não foi feito ainda as intervenções”, afirmou o inspetor.

No dia 23 de outubro quatro pessoas morreram no KM 428,3 da BR-135 após um ônibus tombar em Redenção do Gurguéia, a 691 km de Teresina. As condições da via foram apontadas como uma das causas do acidente.

  • Com mais acidentes letais, índice de mortes na BR-135 aumenta
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.