Feirão Astro-Rei
Prefeitura de Bom Jesus EDUCAÇÃO de 2 a 6 dezembro
Rechaud top 2
PIAUÍ

Menina denuncia estupro em carta e juiz decreta prisão de professor no PI

Acusado teria oferecido revistas e doces para a garota não revelar os abusos para a família.

20/11/2019 09h07Atualizado há 2 semanas
Por: Felipe/Gilbués
Fonte: Cidade Verde

Um professor de educação física foi preso nesta terça-feira (19) em uma escola do bairro Promorar na zona Sul de Teresina por estupro de vulnerável contra uma menina de 9 anos.

A investigação aponta que ele teria oferecido revistas e doces para a garota não revelar os abusos para a família. A vítima acabou escrevendo uma carta contando o ocorrido, o que se tornou uma das provas principais do processo na justiça.

Identificado como Alcides Tony da Silva, 42, o professor foi preso por agentes da Força Tarefa da Polícia Militar e de agentes do 3° Distrito Policial enquanto ministrava uma aula de capoeira. Ele foi condenado pela justiça a oito anos e quinze dias de prisão em regime fechado.

O caso ocorreu em 2011 em uma residência no bairro Mocambinho. A vítima é filha de uma ex-mulher de Alcides Tony. Na época, a menina, com 9 anos, escreveu uma carta para mãe descrevendo o que ocorreu, pedindo desculpas e envergonhada pelo que tinha passado.

"Fomos até a casa dele hoje pela manhã. Ele não estava mas o pai informou que ele estava dando aula. Fomos até a escola e avisamos sobre o mandado. Ele não resistiu. Ele nega o fato, disse que não fez nada. Mas tem exames que comprovam que ela foi abusada", explica ao major Audivan Nunes, que participou da prisão.

A prisão preventiva do acusado foi decretada pelo juiz Raimundo Holanda Moura de Queiroz, da 6º Vara Criminal de Teresina.

Na carta a menina relata o abuso e dá detalhes para a família descrevendo o local onde teria sido aliciada. Antes de confessar para a família, a jovem disse que o acusado lhe pediu perdão e chegou a oferecer revistas e doces para que ela não contasse o que ocorreu.

O preso foi conduzido para a Central de Flagrantes de onde será encaminhado para o sistema prisional.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.