Domingo, 09 de Agosto de 2020 01:35
89 98115-5652
Dólar comercial R$ 5,41 1.305%
Euro R$ 6,4 +1.101%
Peso Argentino R$ 0,07 +1.907%
Bitcoin R$ 67.353,98 +1.437%
Bovespa 102.775,55 pontos -1.3%
Notícias PIAUÍ

OAB vai ao Ministério Público contra serviços da ‘Princesa do Sul’

Entre os problemas apontados estão falhas mecânicas, superlotação e ocorrência de acidentes.

08/01/2020 14h56
Por: João Victor Fonte: 180 Graus
OAB vai ao Ministério Público contra serviços da ‘Princesa do Sul’

A Ordem dos Advogados do Brasil, por meio da Subseção de Uruçuí (PI), acionou o Ministério Público contra a empresa "Expresso Princesa do Sul", questionando a prestação de serviço de transporte coletivo intermunicipal de passageiros.

De acordo com portaria publicada no Diário Eletrônico do Ministério Público, a representação da OAB traz ofícios das Câmaras de Vereadores das cidades de Ribeiro Gonçalves e Baixa Grande do Ribeiro, que relatam problemas incluindo atrasos, falhas mecânicas, estado de conservação dos veículos, superlotação, bem como a ocorrência de acidentes.

A OAB juntou ainda depoimentos de usuários e matérias jornalísticas, além de um abaixo assinado. A empresa é a única a prestar serviço de transporte coletivo em muitas cidades do sul do Piauí, o que, ressalta a portaria, potencializa os problemas, considerando a falta de opção aos passageiros.

Diante da representação, o promotor Edgar dos Santos Bandeira Filho determinou a instauração de Inquérito Civil Público para apurar "lesão coletiva a consumidores" e pediu a notificação da empresa, bem como do Procon e da Secretaria de Estado de Transporte (Setrans), para esclarecer, dentre outros pontos, por que a empresa é a única a prestar serviço em diversas rotas no sul do estado.

A Polícia Rodoviária também será oficiada para informar da situação de veículos e infrações atribuídas à empresa.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.