Segunda, 13 de Julho de 2020 10:34
89 98115-5652
Dólar comercial R$ 5,36 0.689%
Euro R$ 6,08 +0.962%
Peso Argentino R$ 0,08 +0.266%
Bitcoin R$ 52.880,7 +0.961%
Bovespa 100.642,14 pontos +0.61%
Notícias SÃO GONÇALO-PI

Enel inicia operação da usina solar de São Gonçalo do Gurgueia

Localizada no Sul do PI, trata-se da maior planta solar da América do Sul.

14/01/2020 08h43 Atualizada há 6 meses
Por: João Victor
Enel inicia operação da usina solar de São Gonçalo do Gurgueia

A Enel Green Power iniciou a operação da seção de 475 MW da planta solar São Gonçalo, localizada em São Gonçalo do Gurguéia, no Piauí. A conexão do empreendimento, que é a maior planta solar da América do Sul, à rede ocorreu um ano antes do prazo definido pelas regras do leilão público A-4 de 2017.  A construção da usina envolveu um investimento de cerca de R$ 1,4 bilhão.

São Gonçalo é a primeira planta da Enel no Brasil a usar módulos solares bifaciais, que captam energia de ambos os lados dos painéis, com expectativa de aumento de até 18% na geração de energia.  Quando estiver em pleno funcionamento, a seção de 475 MW da planta será capaz de gerar mais de 1.200 GWh por ano, a estimativa é de evitar a emissão de mais de 600.000 toneladas de CO2 na atmosfera. Da capacidade instalada, 265 MW são apoiados por contratos de 20 anos de fornecimento de energia para o mercado regulado. Os 210 MW restantes vão gerar energia para o mercado livre.

Em agosto do ano passado, a Enel anunciou o início da construção da expansão de 133 MW do parque solar São Gonçalo, na qual ela está investindo cerca de R$ 422 milhões e que está baseada em contratos no ACL. A expansão, que aumenta a capacidade total de São Gonçalo para 608 MW, deve iniciar as operações em 2020. Quando estiver em plena operação, a planta inteira, de 608 MW será capaz de gerar mais de 1.500 GWh anualmente.

No Brasil, o Grupo Enel, por meio de suas subsidiárias EGP Brasil e Enel Brasil, tem uma capacidade total instalada renovável de cerca de 2,9 GW, dos quais 782 MW são de fonte eólica, 845 MW de solar e 1.269 MW de hidro. Além disso, a EGP tem cerca de 2,1 GW em execução no Brasil. De acordo com comunicado da empresa, o responsável da EGP, Antonio Cammisecra, afirmou que colocar em operação o projeto com essa antecipação representa um grande marco para as operações da companhia no país. O executivo diz ainda que a empresa vai continuar tendo um papel fundamental no desenvolvimento do setor fotovoltaico do Brasil, que é central para a diversificação e resiliência do mix de geração do país.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.