Quarta, 12 de Agosto de 2020 01:16
89 98115-5652
Dólar comercial R$ 5,41 -0.915%
Euro R$ 6,35 -1.37%
Peso Argentino R$ 0,07 -1.729%
Bitcoin R$ 64.975,39 +0.573%
Bovespa 102.174,4 pontos -1.23%
Notícias BOM JESUS-PI

Ameaças: Frei Católico defende famílias em Bom Jesus

Os moradores estão sendo ameaçados por Maria Luiza Nunes Novo Ramineli, irmã do deputado estadual Fábio Novo.

14/01/2020 10h45 Atualizada há 7 meses
Por: REDAÇÃO
Ameaças: Frei Católico defende famílias em Bom Jesus

A reportagem do Portal B1 recebeu uma grave denúncia de que duas famílias de agricultores de Bom Jesus, da localidade Escalvado Grande, estariam sendo ameaçadas para que deixem as terras que moram e cultivam há 26 anos, inclusive com disparos de arma de fogo.

Quem tornou os fatos públicos foi o Frei Rogério Soares, da Ordem Mercedária da Igreja Católica. Segundo o mesmo relata em vídeo e áudios que circula nas redes sociais, as terras em questão foram doadas às referidas famílias pela Ordem Mercedária, e ainda segundo o Frei, os moradores estão sendo ameaçados pela Sr.ª Maria Luiza Nunes Novo Ramineli, irmã do deputado estadual e Secretário de Cultura do Piauí, Fábio Novo.

Há uma disputa judicial, onde Maria Luiza estaria requerendo os direitos pela terra. A situação se agravou bastante nos últimos dias, onde segundo o Frei Rogério, Maria Luiza invadiu as terras e, com uma arma de fogo, ameaçou as pessoas que cultivavam-as no momento. Tiros teriam sido efetuados, furando os pneus de um trator.

“As terras foram doadas pela Ordem Mercedária por meio do saudoso Pe. Rafael e aqui eles estão há 26 anos, onde no momento vivem esse inconveniente sem poder cultivá-las porque a vizinha não está permitindo. A terra está na justiça, nós da Ordem Mercedária queremos reavê-las, pois as mesmas sempre foram da Ordem e reafirmamos que essas famílias devem permanecer no local, como estão há 26 anos. Estamos lutando por isso”, disse o Frei Rogério.

O mesmo ainda pede que as autoridades competentes tomem providências quanto à situação relatada, tendo em vista que trata-se de famílias carentes que moram e utilizam do cultivo das terras como meio de vida.

O espaço segue aberto para devidos esclarecimentos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.