mercado Bom Jesus
Armazém Credimar
Supermercado Bessa Sodre
Açaí Monte Alegre
Benvindo Variedades Gilbués
PIAUÍ

PMT e Nucepe divulgam novo calendário para concurso da Semec

Confira a data de realização da 2ª etapa.

11/02/2020 09h34Atualizado há 6 dias
Por: Felipe/Gilbués
Fonte: Cidade Verde
168

A Prefeitura de Teresina e o Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (Nucepe) divulgaram nesta segunda-feira (10) o novo calendário do concurso para professores da Secretaria Municipal de Educação (Semec), após a retomada do certame que estava suspenso.

Com o novo calendário, a realização da 2ª etapa - Prova Didática será de 04 a 06 de março de 2020. O resultado da prova didática está previsto para 11 de março de 2020.

Já a 3ª etapa, que faz referência ao envio dos documentos para a prova de título, ocorrerá nos dias 26 e 27 de março de 2020. O resultado dessa etapa deve ocorrer no dia 01 de abril de 2020.

A divulgação do resultado final desse concurso está prevista para o dia 09 de abril de 2020.

O novo cronograma será publicado no site da Nucepe com o detalhamento de mais datas.

O secretário municipal da Educação, Kleber Montezuma, comentou que a suspensão se deu por uma demanda do Ministério Público do Piauí com pedido que houvesse uma prova de título, que não estava previsto inicialmente.

"Os aprovados na prova de conhecimento serão chamados para marcar as datas para prova didática. (...) O que tem de novidades: os aprovados da prova didática, que seria o final do concurso como estava previsto anteriormente, serão chamados para apresentar os títulos que têm, criou-se então uma terceira etapa", disse.

Liberação do Concurso

Na última sexta-feira (07), a Justiça autorizou a continuidade desse concurso público após cancelar a suspensão. Esse certame ficou suspenso por 30 dias. Candidatos chegaram a denunciar que algumas questões da prova objetiva, feita no dia 15 de dezembro, estavam idênticas a publicadas em livros didáticas.

Ao decidir pela suspensão, a juíza Carmelita Angélica Lacerda Brito de Oliveira, da 2ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública, a pedido do Ministério Público do Estado, alegou que "profissionais não tão qualificados" poderiam ser aprovados e acarretando em prejuízos à educação pública.    

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.