Supermercado Bessa Sodre
Benvindo Variedades Gilbués
Super Cell
virus
CAPITAL DA FÉ

Procissões da Semana Santa de Oeiras estão canceladas, anuncia Diocese

Maiores do estado do Piauí, tradição milenar que este ano estão proibidas.

26/03/2020 14h21Atualizado há 5 dias
Por: João Victor
Fonte: Mais Oeiras

A Diocese de Oeiras anunciou nesta quarta-feira, 25, o cancelamento da romaria de Bom Jesus dos Passos e das procissões da Semana Santa na cidade, previstos para acontecer entre 02 e 12 de abril. A medida é para evitar a propagação do novo coronavírus (Covid-19). Maior evento religioso do Estado do Piauí, a Semana Santa de Oeiras reúne, tradicionalmente, milhares de fiéis em diversos rituais religiosos.

Em decreto, assinado pelo bispo Dom Edilson Nobre, a Diocese informa que estão cancelados todos os atos paralitúrgicos realizados da sexta-feira do Bom Jesus dos Passos até o Domingo da Ressurreição – Procissão da Fugida, Procissão do Bom Jesus dos Passos, Procissão dos Ramos, Procissão do Fogaréu, Descimento da Cruz, Procissão do Senhor Morto; Procissão do Cristo Ressuscitado.

Celebrações eucarísticas e orações reservadas para o dia do Bom Jesus dos Passos serão realizadas sem a presença da população e transmitidas através dos meios de comunicação. A nota recomenda ainda que as famílias responsáveis pelos Passos mantenham as capelas abertas e arrumadas, como fazem anualmente.

 Confira o decreto na íntegra:

DECRETO

Aos que virem Nosso Decreto saudações, graça, paz e bênçãos no Senhor!

Fazemos saber que,

Considerando o grave perigo de contaminação do COVID-19 (Corona Vírus) em se tratando de aglomeração de pessoas;

Considerando os documentos oficiais acerca das medidas públicas preventivas contra a pandemia do Covid-19 e colaborando com as autoridades públicas governamentais e entidades civis;

Considerando o Decreto da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos em tempo da Covid-19;

Considerando que a Diocese de Oeiras, em comunhão com a Igreja em todo o mundo, está comprometida com a defesa da vida e com o bem-estar de cada pessoa, determina-se:

  1. As medidas tomadas no decreto anterior na data de 16 de março do corrente ano se estendam por tempo indeterminado, até mandarmos o contrário, e revoga-se o que for contrário a este;
  2. Os fiéis estão dispensados da obrigação prevista no cânon 1247 do Código de Direito Canônico de participar das Missas Dominicais e demais dias de preceitos. Os fiéis podem se unir em oração nas respectivas habitações e acompanhar as celebrações através dos meios de comunicação;
  3. A Secretaria da Cúria Diocesana e das Paróquias atendam ao público apenas por telefone ou por redes sociais;
  4. As atividades alusivas aos Ano Jubilar dos 75 anos da Diocese estão suspensas. O sentimento de ação de graças permanecerá em nossos corações e em nossas orações. No tempo oportuno, haveremos de realizar coletivamente a nossa Ação de Graças;

Bom Jesus dos Passos e Semana Santa

  1. Os atos paralitúrgicos que são realizados da sexta-feira do Bom Jesus dos Passos até o Domingo da Ressurreição estão todos cancelados, a saber: Procissão da Fugida, Procissão do Bom Jesus dos Passos, Procissão dos Ramos, Procissão do Fogaréu, Descimento da Cruz, Procissão do Senhor Morto; Procissão do Cristo Ressuscitado;
  2. As Celebrações Eucarísticas e Orações reservadas para o dia do Bom Jesus dos Passos serão realizados sem a presença do povo, mas acompanhadas através dos meios de comunicação para que a comunidade não deixe de vivenciar a mística deste dia. Recomendo ainda às famílias responsáveis pelos Passos que neste dia os mantenham abertos e arrumados, como fazem anualmente;
  3. O Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor seja celebrado na Catedral, na Matriz de cada Paróquia e sede de municípios, sem o povo, seguindo a segunda forma do Missal Romano (pag 229). As famílias, com os ramos em suas casas podem acompanhar e rezar através dos veículos de comunicação;
  4. A Coleta Nacional da Solidariedade (Campanha da Fraternidade) seja adiada para uma data posterior, a ser definida pelo bispo;
  5. A Missa do Crisma (Santos Óleos) acontecerá na Catedral na segunda-feira, às 10 horas da manhã, com a presença dos sacerdotes apenas e obedecendo todas as orientações de prevenção do contágio do covid-19. Os fiéis vão poder acompanhar pelos meios de comunicação.
  6. A celebração do Tríduo Pascal, Coração do ano litúrgico, não pode ser transferida de data. Porém, estes atos serão celebrados sem a presença física dos fiéis, que estarão participando pelos veículos de comunicação. Celebra-se apenas na Catedral, na Igreja Matriz de cada Paróquia ou na Igreja sede de cada município.
  7. Na Quinta-Feira Santa, uma vez que a Celebração da Ceia será sem a participação do povo, o lava-pés seja omitido. No término da Missa da Ceia do Senhor, omite-se também a procissão e a adoração comunitária, e o Santíssimo Sacramento seja conservado no Sacrário. Para substituir a Procissão do Fogaréu, cada família acenderá a sua lanterna e a colocará em frente à sua casa, às 20 horas;
  8. Na Sexta-Feira Santa celebra-se a Paixão do Senhor, omitindo-se o beijo da cruz. Na Oração Universal será acrescentada uma prece especial pelos vitimados da pandemia covid-19;
  9. Na Vigília Pascal, omite-se o ascender do fogo, acende-se o Círio Pascal, omite-se a procissão com o Círio e segue-se o precônio Pascal (Exsultate). Segue-se a Liturgia da Palavra. Para a “Liturgia batismal”, apenas se renovam as promessas batismais. Segue-se a “Liturgia eucarística”;
  10. A Missa da Páscoa do Senhor não deixará de acontecer, mas também com as mesmas orientações em relação à participação dos fiéis. Sintonizem nos rádios ou nas redes sociais;
  11. As imagens e os símbolos litúrgicos não sejam tocados pelos fiéis, ao serem expostos durante a Semana Santa e por todo esse período de risco de pandemia de corona vírus;
  12. Os atos de fé como expressão de gratidão a Deus ou de reconhecimento por graças alcançadas (promessas, procissões e outros) e demais expressões da devoção popular que enriquecem os dias da Semana Santa e a vida de fé da comunidade poderão ser transferidos para outros dias convenientes fora do período de risco da pandemia de Covid-19;

Estas disposições têm vigência a partir da data de sua publicação e seguem-se por tempo indeterminado até que determinemos o contrário.

Que a Virgem Mãe da Vitória nos assista no empenho pela superação dessa situação de risco de pandemia e que todos nos mantenhamos comprometidos, vigilantes com a vida diante do apelo do evangelho “viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34).

Deus recompense a todos os que estão trabalhando para amenizar as dores dos que padecem e abençoe os que buscam a solução para essa grave situação.

Dado e passado em Nossa Cúria Diocesana, aos 25 dias do mês de março de 2020, Solenidade da Anunciação do Senhor, sob o Nosso Sinal e Selo de Nossa Chancelaria.

+ Edilson Soares Nobre

Bispo de Oeiras

Pe. Kleyton Vieira

Chanceler da Cúria

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.