Domingo, 09 de Agosto de 2020 22:32
89 98115-5652
Dólar comercial R$ 5,41 1.305%
Euro R$ 6,4 +1.101%
Peso Argentino R$ 0,07 +1.907%
Bitcoin R$ 67.574,52 +1.77%
Bovespa 102.775,55 pontos -1.3%
Notícias BOM JESUS-PI

Bom Jesus comprou os testes legalmente

O prefeito Marcos Elvas apresentou as notas fiscais que comprovam o preço de mercado.

03/07/2020 12h02 Atualizada há 1 mês
Por: João Victor

Durante a coletiva de imprensa realizada pela Prefeitura Municipal de Bom Jesus na manhã de hoje (03), o prefeito Marcos Elvas prestou esclarecimentos acerca da operação realizada pela Polícia Federal em pelo menos quatro cidades do estado, incluindo Bom Jesus.

A PF investiga supostas irregularidades na compra de testes para Covid-19 em pelo menos 31 municípios do estado. Segundo a PF, pelos mesmos testes IGG/IGM vendidos a clínicas particulares aos preços de R$ 120 a 150, os órgãos públicos pagaram valores de R$ 170 a 210, o que representa superfaturamento de aproximadamente 40%.

O município de Bom Jesus adquiriu ao todo 2 mil testes, em três lotes diferentes. 1 mil desses testes foram adquiridos junto à PROD-LAB, empresa que é alvo da investigação da PF. Veja abaixo os detalhes das aquisições feitas pela Prefeitura Municipal de Bom Jesus:

1º LOTE: 500 testes adquiridos junto à PROD-LAB em 04/05/2020 por R$ 60 mil. Valor por unidade: R$ 120,00.

2º LOTE: 500 testes adquiridos junto à PROD-LAB em 25/05/2020 por R$ 75 mil. Valor por unidade: R$ 150,00.

3º LOTE: 1000 testes adquiridos junto à ÓTIMA em 23/06/2020 por R$ 120 mil. Valor por unidade: R$ 120,00.

Ou seja, os 2 mil testes rápidos adquiridos pelo Município de Bom Jesus custaram, em média, R$ 127,50 por unidade, o que segundo a própria Polícia Federal está dentro do valor praticado no mercado, que é, segundo a PF, de R$ 120 a R$ 150. Veja as notas fiscais com os valores acima mencionados ao final desta reportagem.

Marcos Elvas enfatizou que a Polícia Federal cumpre o seu papel fiscalizador, e afirmou que está à disposição da população e de quaisquer órgãos fiscalizadores para prestar esclarecimentos sempre que necessário.

O gestor ainda citou como exemplo o próprio Tribunal de Contas do Estado do Piauí, parceiro da PF na operação, que adquiriu testes rápidos a R$ 200,00 a unidade, valor que incluía ainda a contratação de empresa para aplicação dos testes nos servidores do órgão.

No vídeo acima, veja a fala do prefeito na íntegra durante a coletiva. Abaixo, veja as notas fiscais que comprovam a fala do prefeito.

CLIQUE AQUI E VEJA AS NOTAS FISCAIS

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.