Quarta, 05 de Agosto de 2020 18:45
89 98115-5652
Dólar comercial R$ 5,29 0.184%
Euro R$ 6,28 +0.591%
Peso Argentino R$ 0,07 +0.137%
Bitcoin R$ 66.011,01 +4.78%
Bovespa 102.801,76 pontos +1.57%
Notícias PIAUÍ

Garota de 8 anos morre em cerca elétrica clandestina e pai se desespera

Caso aconteceu no Piauí

24/07/2020 14h43 Atualizada há 2 semanas
Por: Felipe/Gilbués Fonte: Cidade Verde
Garota de 8 anos morre em cerca elétrica clandestina e pai se desespera

Uma criança de 8 anos morreu após ser eletrocutada em uma cerca de arame farpado energizada, no Parque Brasil II, zona Norte de Teresina. O caso aconteceu por volta das 8h, quando a criança entrou em uma residência na companhia da irmã para tentar pegar seriguelas. O isolamento elétrico foi feito de forma irregular.

Ao saber do ocorrido, o pai da garota, entrou na residência e quebrou vários objetos em uma ação desesperada. A cena comoveu os moradores que presenciaram o flagrante.

O corpo da criança, identificada como Alice Monteiro de Souza, ficou no chão e foi levada pelo IML. 

De acordo com vizinhos, a criança sofreu uma descarga elétrica ao encostar na cerca, que estava energizada irregularmente.

O SAMU chegou a ser acionado, mas a criança não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Técnicos da Equatorial que estão no local constataram que além da energização irregular da cerca, a casa também está com o fornecimento de energia suspenso, utilizando a energia de outra residência ao lado, de forma irregular.

"Eu ouvi a irmã dela chorando e dizendo: fala comigo, levanta. Quando fui com minha mãe ainda vi ela se tremendo. Peguei a pá e puxei ela da cerca. Quando me joguei no chão para fazer massagem nela, minha mãe me puxou pra eu soltar a menina, com medo de que eu também pegasse choque e morresse. Saí correndo pedindo ajuda. Soube há 15 dias que a cerca era energizada", disse a vizinha Antônia Marcileide.

Ela conta que a cerca energizada de forma irregular já havia matado cão, gatos e até galinhas.

"Ele disse que energizou porque entrou ladrão na casa dele, mas acredito que jamais pensou que fosse acontecer uma coisa dessa", completa a vizinha.

Moradores da região se aglomeraram nas proximidades da casa. Eles relatam que a cerca energizada já havia vitimado animais de estimação, como gatos e cachorros.

Bastante abalado, o pai da criança permaneceu ao lado do corpo até a chegada do Instituto Médico Legal (IML).

O corpo foi recolhido por volta das 10h40.

Equipes da perícia e técnicos da Equatorial permaneceram no local para tentar apurar as causas do incidente.

Policiais do 13º Batalhão também acompanham a ocorrência.

Equatorial Piauí orienta sobre procedimentos correto para evitar acidentes e mortes

Cercas elétricas:

As cercas elétricas devem ser instaladas por empresas especializadas. Questione se há um engenheiro eletricista responsável pela instalação. A instalação de cercas elétricas em áreas urbanas e rurais deve obedecer à lei nº 13.477/2017. A lei obriga uma altura mínima, a partir do solo, que minimize o risco de choque acidental em moradores e em usuários das vias públicas e a colocação de placas, com frases e símbolos, avisando sobre a possibilidade de um choque elétrico.

Dentro da residência

Não deixar a fiação ao alcance das crianças;

Redobrar a atenção no uso de equipamentos elétricos em ambientes úmidos ou molhados ao reforçar algum tipo de conserto na parte elétrica da casa.

Quando ocorre o desarmamento de disjuntores com frequência, ou queima constante de fusíveis, é sinal que a instalação elétrica da sua casa está sobrecarregada. Neste caso, chame um eletricista para verificar a fiação;

Compre produtos certificados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), pois os componentes (fiação, disjuntores, tomadas etc.). A utilização de produtos sem esse atestado ou certificação significar pode segnificar riscos de choques e curtos-circuitos, além de problemas com o consumo, que pode aumentar devido a má qualidade do material.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.