Quarta, 21 de Outubro de 2020 13:39
89 98127-8118
Dólar comercial R$ 5,61 -0.04%
Euro R$ 6,66 +0.46%
Peso Argentino R$ 0,07 -0.21%
Bitcoin R$ 76.127,17 +7.293%
Bovespa 101.115,84 pontos +0.57%
Notícias ITAUEIRA-PI

Patrice Teixeira Leitão toma posse como prefeito de Itaueira

O agora ex-prefeito Quirino Avelino ainda não se entregou à polícia.

23/09/2020 08h45
Por: Redação Fonte: GP1
Patrice Leitão
Patrice Leitão

A Câmara Municipal empossou o vice Patrice Teixeira Leitão como prefeito da cidade de Itaueira na tarde desta terça-feira (22), depois da decisão do Tribunal de Justiça do Piauí que afastou o prefeito Quirino Avelino (PTB) do cargo e determinou sua prisão, além de outros três investigados na Operação Perpetuatio, deflagrada pelo Gaeco no último dia 15 de setembro deste ano.

O presidente da Câmara Municipal de Itaueira, Francisco Antônio da Silva, foi notificado da decisão e convocou sessão extraordinária na Câmara para as 17h desta terça.

Com a posse, Patrice Teixeira Leitão (PTB) agora é candidato a reeleição a prefeito do município na base de Quirino Avelino.

Entenda o caso

Na manhã desta terça-feira (22), o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) deflagrou a segunda etapa da Operação Perpetuatio para dar cumprimento a mandados de prisão contra o prefeito de Itaueira, Quirino de Alencar Avelino (PTB), o secretário de Obras do Município de Itaueira, Gaston de Sousa Cavalcante os empresários Jeremias Pereira da Silva e Edivar de Sousa Cavalcante.

A Polícia Civil e Polícia Militar participaram da ação, no entanto, o prefeito e os demais alvos, com exceção do empresário Jeremias, não foram localizados e são considerados foragidos da Justiça.

Os mandados de prisão foram expedidos pelo Tribunal de Justiça do Estado do Piauí no bojo da Operação Perpetuatio. Os alvos são acusados de desvios de recursos públicos, lavagem de dinheiro e organização criminosa no âmbito da Prefeitura de Itaueira.

Foragido, o prefeito se pronunciou por meio de nota

Por meio de nota divulgada à imprensa nesta tarde, o prefeito Quirino Avelino, ainda foragido, afirmou que o decreto de prisão preventiva “tem viés político e perseguidor, feita arbitrária e autoritária, sem oportunizar o direito legal de defesa ou esclarecimentos, em pleno período eleitoral”, disse por meio de nota.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.