Quinta, 04 de Março de 2021 14:52
89 98127-8118
Dólar comercial R$ 5,58 -1.432%
Euro R$ 6,71 -1.71%
Peso Argentino R$ 0,06 -1.34%
Bitcoin R$ 291.837,17 -2.732%
Bovespa 113.334,4 pontos +1.93%
Notícias MONTE ALEGRE-PI

Prefeito Djalma vai gastar quase R$ 2 milhões em supostos contratos

Um dos contratos é de 100 mil reais apenas para acompanhante de doente.

12/02/2021 09h39 Atualizada há 3 semanas
Por: Redação
Prefeito Djalma vai gastar quase R$ 2 milhões em supostos contratos

Uma denúncia enviada ao OitoMeia, nesta quinta-feira (11/02), afirma que o prefeito de Monte Alegre do Piauí, Dijalma Mascarenhas (PSD), teria gasto quase R$ 1,8 milhões em contratos sem licitação em menos de 30 dias de mandato. O texto informa que o gestor supostamente gastará “uma fortuna” com escritórios de advocacia, gestão pública, contabilidade, consultoria técnica e empresa de medicamentos.

As empresas contratadas seriam três escritórios de advocacia, um de contabilidade, um de gestão pública, uma empresa distribuidora de medicamentos, uma empresa de rádio e televisão e uma empresa para transporte de pacientes. O gasto anual seria de R$ 1.795.431,43, especificamente.

Confira a lista e os valores:

Carvalho & Lobão Sociedade de Advogados: R$ 360.000,00;

Silva & Barroso Advogados: R$ 150.000,00;

Francisco Felipe Sousa Santos _ Advocacia: R$ 144.000,00;

J C Frota Assessoria Contábil: R$ 196.080,00;

Gestão Pública _ Assessoria e Consultoria: R$ 96.000,00;

Dicorel Distribuidora de Medicamentos: R$ 419.639,83;

Rádio e Televisão Piauí: R$ 208.800,00;

R P Folha da Silva: R$ 196.080,00.

Segundo a denúncia, os contratos vão gerar prejuízos ao município de Monte Alegre, já que as contratações não podem ser enquadradas como inexigibilidade, pois não estão presentes os pressupostos determinados pela Lei 8.666/93, a ponto de impedir o procedimento licitatório.

O objeto não seria de “natureza singular” e tampouco a especialização das empresas contratadas é “notória e “inquestionável” a ponto de impedir a licitação”.

Como apurou o Portal B1, foi firmado ainda um contrato no valor de R$ 100 mil com Ellen Manuele Marques Rodrigues - ME para "execução dos trabalhos de acompanhante, de pessoas, encaminhadas a Teresina para tratamento de saúde na rede hospitalar do sistema único de saúde". O contrato firmado tem pagamento mensal médio de mais de R$ 9 mil.

Veja documentação:

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.