Terça, 15 de Junho de 2021 13:35
89 98127-8118
Notícias PIAUÍ

Sete PMs são presos acusados de invadirem fazenda no Sul do Piauí

Os policiais se envolveram em uma briga por terras de uma fazenda.

01/06/2021 14h34 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação - Portal B1
Sete PMs são presos acusados de invadirem fazenda no Sul do Piauí

Sete policiais militares do Maranhão e cinco vigilantes foram presos pela Polícia Militar do Piauí, após uma confusão envolvendo uma disputa por território na Fazenda Maringá, localizada na zona rural de Ribeiro Gonçalves, no Sul do estado do Piauí, nessa segunda-feira (31).

De acordo com informações do capitão Oliveira, da Polícia Militar da região, os 12 homens chegaram armados com pistolas na fazenda a mando do dono de outra propriedade privada. Na ocasião, o dono da Fazenda Maringá foi rendido pelo grupo que teria retirado a força todos os funcionários, mantendo um deles em cárcere privado enquanto retirava a cerca que dividia as propriedades.

“Eles chegaram armados e renderam o pessoal. Obrigaram a retirar a cerca a mando do outro proprietário que afirmava que ele não tinha permissão para se apossar daquela área”, informou o capitão.

Após o ocorrido, a vítima entrou em contato com a polícia, no entanto o grupo já havia se evadido no local. Após buscas pela região, eles foram localizados. Sete policiais militares do Maranhão e cinco como vigilantes foram presos. Com eles, a polícia apreendeu quatro veículos sendo uma Fiat Strada, uma Santana, um Gol e uma SW4 além de cinco pistolas da Polícia Militar do Maranhão.

“Nós conseguimos localizar eles. Se identificaram como policiais militares do Maranhão e outros como vigilantes. Todos tiveram as armas apreendidas e foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil de Uruçuí, onde foi lavrado o auto em flagrante”, finalizou o capitão.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.